Justiceiros agem na fronteira deixando três feridos e três mortos

0
5

Avelino Neto

aexecutadopy   executadopy-2executadopy-1Ação de Supostos integran-tes de grupo autodenominado “Justicei-ros da Fronteira” deixa três mortos e três feridos nesse fim de semana na fronteira com o Paraguai. A primeira ação do suposto grupo aconteceu na noite de sexta-feira (4) por volta da meia noite quando três pessoas foram atacadas a tiros. As vítimas foram identificadas como, Diego Fernando Bogado Aguero (24) com mandado de prisão, Rodrigo Garcia Diaz (22) e um adolescente de 17 anos, que estavam sentados em frente a uma residência no Bairro Obrero, na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero.

Eles foram atacados a tiros de fuzil 7.62 e pistola 9 milímetros e foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e levados ao Hospital Regional onde estão internados e não correm risco de morte. No sábado, por volta de 14h, foi encontrado o corpo de um homem sem identificação em uma estrada vicinal na Colônia Potrero Sul próximo a cidade paraguaia de Zanja Pytã a menos de mil metros da fronteira com o Brasil.

O corpo foi incendiado e encontrado carbonizado restando intactos apenas um pé e a mãe esquerda. O home teria sido executado com requintes de crueldade, estando de pés mãos amarrados, sendo o corpo encaminhado ao IML de Pedro Juan Caballero e a polícia Paraguai suspeita se tratar brasileiro. Já na manhã deste domingo (6), por volta das 7h30, a Polícia Nacional de Pedro Juan Caballero foi informada da existência de outros dois corpos encontrados próximo a linha divisória entre o Brasil e o Paraguai, na Vila Industrial. As vítimas teriam sidos executados após serem sequestradas na noite de sábado e posteriormente abandonadas entre as cidades paraguaias de Zanja Pytã e Pedro Juan Caballero.

Posteriormente os corpos foram identificados como sendo os paraguaios, Matias Ariel Riveros Romero (39) e Wilson Ariel Romero Silva, de 14 anos. Eles foram encontrados com pés e mãos amarrados e executados com vários tiros. Ambos possuíam várias passagens pela policia. No local da dupla execução equipes da Policia Técnica encontraram uma carta dos supostos “Justiceiros da Fronteira” onde os mesmos faziam um alerta “este é um aviso aos que tiram a paz dos moradores da fronteira”, dando a entender que eles iniciaram uma caça aos delinquentes que atuam na região e tem aterrorizado a população nos últimos meses. O alto escalão da Policia paraguaia ate o momento não se manifestou sobre a existência do grupo que há vários dias indicava nas redes sociais que executaria marginais naquela região da fronteira.

Fotos: PorãNews

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here